CURSO DE GRAFOTÉCNICA E DOCUMENTOSCOPIA EM CAMPINAS

Em 11.11.2017, a Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo (Arpen-SP), promoveu a Curso de Grafotécnica e Documentoscopia que reuniu 95 pessoas entre oficiais e colaboradores de cartórios da região de Campinas. O curso foi ministrado pela professora e perita judicial, Mara Cristina Tramujas Calabrez Ramos, no Hotel Nacional Inn, na cidade de Campinas.
 
 
95

Participantes


Quantidade de participantes do curso
O diretor Regional de Campinas, Fernando Carlos de Andrade Sartori, proferiu o discurso de abertura do curso, agradecendo a presença de todos, e também ressaltou que a função notarial e registral é garantir a segurança jurídica em todos os atos praticados. Além disso, frisou a importância do curso de Grafotécnica e Documentoscopia para aqueles que estão à frente do balcão. “No Brasil e no mundo existem muitos estelionatários, falsários e, normalmente, é nos cartórios que eles vão legitimar o golpe, destacou. ‘Nós sabemos como faz a diferença para o cidadão o carimbo, o selo aplicado”, finalizou. Em seguida, Sartori passou a palavra a especialista, Mara Cristina Tramujas Calabrez, que explanou sobre a Documentoscopia, o conceito e como identificar um documento falso. Para a professora, o objetivo do curso não é transformar alguém em perito, mas sim, que o cartório desenvolva um Procedimento Operacional Padrão (POP) e que “todos façam análise da mesma maneira”, disse. “É muito mais fácil desenvolver um método do que cada um fazer de um jeito, porque quando tiver uma dúvida, converse com o colega, que já desenvolveu a habilidade para aquela análise”, finalizou. Os métodos adotados podem ser o de identificação e observação direta.
O curso, dividido em dois módulos, documentoscopia e grafotécnica, teve também a parte prática, no qual os alunos puderam ver como as falsificações acontecem e identificá-las. Durante a palestra foi ressaltado outro ponto importante: os momentos frágeis que podem levar ao erro, como a grande quantidade de documentos, em que um fraudado pode se tornar legal; final de expediente e balcão cheio. Todos eles podem levar os colaboradores a cometer erros, caso não se tenha cuidado. “Tem que aprender a trabalhar nesse universo. Um funcionário seguro é rápido, eficaz e eficiente no processo de análise”, frisou a professora. Os alunos distribuídos em grupos de funcionários de cada serventia, que analisaram assinaturas, tentativas de falsificação e conheceram instrumentos importantes para essa análise, como lupas e luzes especiais. Todo o material foi disponibilizado pela Arpen/SP.
Na palestra, além de destacar o perfil do fraudador a perita ressaltou que a fraude não é nova. “A fraude mais famosa é a do Cavalo de Tróia. Eles não usaram a força e sim a estratégia”, frisou. Segundo a professora, o falsário analisa o cartório antes de agir, sabendo tudo o que acontece, até os hábitos de cada serventia. ‘O fraudador não tem cara fraudador. Ele é paciente”, afirmou. Após explanar sobre o tema de Grafotécnica, a palestrante encerrou o curso e agradeceu a presença de todos. Veja como foi a avaliação deste curso por parte dos presentes: Caroline Milene Siqueira Angelino – 2º Registro Civil de Campinas “O curso vai mudar muito a minha metodologia de trabalho, o modo de analisar um documento. O quanto podemos melhorar em muitos aspectos. Também é muito importante nós atribuirmos novos conhecimentos, e até mesmo a parte de falsificações é interessante porque conseguimos perceber que é muito fácil ser enganado e que também é muito fácil percebemos que um documento está sendo falsificado.” Registro Civil 2º Subdistrito de Campinas – Oficial substituta – Nilza Aparecida de Souza Robaina “O curso foi um dos melhores dos últimos tempos que participei. É um curso motivador e você consegue ficar alerta durante todo o tempo, porque o que a palestrante passou é de extrema necessidade para que as pessoas que trabalham diretamente no balcão, como os auxiliares escreventes possam lidar com os falsificadores.” Marco Antônio – Titular do cartório de Souza Cruz, de Campinas “Este tipo de curso é bom porque a equipe tem que se atualizar. Inclusive, eu estou com uma funcionária que é nova, está fazendo pela primeira vez. Eu mesmo já fiz algumas vezes uns cursos e há outros aqui que já fizeram também. A atualização é sempre importante para oferecer um serviço de qualidade e com segurança.” Ana Lúcia de Oliveira Honório – Escrevente do Cartório de Limeira “O curso é importante porque aprendemos detalhes que no dia a dia nos envolvem e nos ajudam a lidar com os problemas e as situações que surgem rotineiramente. Com as informações passadas no curso, nós temos um parâmetro para seguirmos.” Álvaro Ernesto de Moraes Silveira – Oficial 3º Registro Civil “O curso é de muita importância nos tempos em que estamos vivendo agora, e estamos sujeitos a muitas fraudes de documentos. O curso é importante porque vem a elucidar muitos detalhes e condições para nos precaver de possíveis falsários.” Helen Barrios Della Roza – Substituta “É importante a preocupação Arpen/SP e dos registradores em instruir os colaboradores para poder prestar um serviço de qualidade. Porque não é vir para o interior que o falsário acha que vai ter sucesso. As situações que a palestrante pontuou dos falsários sempre acontecem. Quem está há mais tempo no cartório consegue identificar, agora, para quem não tem muita experiência no balcão é complicado e este curso é bom para instruí-los.” Lucas Feliciano da Silva – Escrevente substituto “O curso é bom para aprimorarmos cada vez mais o conhecimento, saber identificar o que acontece de diferente no nosso dia a dia. Não deixar passar um ato que não seja correto.”
Fonte: Assessoria de Comunicação